mais um balde prá minha história!

banho

Estou crescendo, mas não abro mão de um banho  ofurô. Então estamos sempre pensando em alternativas. Este é um cesto de roupas da vovó que me garantiu um delicioso banho no domingão dia 16!

O Balde-Ofurô é uma opção diferente para o banho do bebê, porque oferece uma oportunidade de relaxamento através da imersão na água, a exemplo dos banhos de ofurô.

A água quente (37 a 38ºC) é relaxante, analgésica e organizadora, imita o ambiente intra-uterino e permite melhora nos estados de agitação, insônia e cólica dos bebês.

fonte: GAMA

Anúncios

imitando…

urso

Olha eu imitando a pose do urso da padaria perto da casa da vovó, que agora  está  fantasiado de garçom!

Não podemos nos esquecer de que para ele, a imitação, o faz-de-conta, permite a reconstrução interna daquilo que é observado externamente e, portanto, através da imitação são capazes de realizar ações que ultrapassam o limite de suas capacidades.

Vygotsky

visitando…

visita

Há uma semana, vovó deu a idéia e fomos  fazer uma visita à prima dela, a Té. Além dela, encontrei e interagi por lá com o primo Marcelo e a  gata Pretinha.

A família é o primeiro agente de socialização e também o mais importante, pois é na fase inicial da vida das crianças que estas assimilam com mais facilidade os valores que lhes são incutidos, isto porque nessa fase as suas relações baseiam-se nos afetos e, como tal, estas estão mais receptivas…


sábado no parque

pq

No sábado 15, mamãe e papai me levaram ao parque aqui perto de casa. Me diverti com a areia e com os diversos brinquedos!

As brincadeiras na areia dão à criança a possibilidade de desvendar o universo à sua volta. Os aromas, as texturas e as cores estimulam praticamente todos os sentidos dos baixinhos quando eles estão nesse ambiente e, vamos ser claros, na areia dá para brincar quase o ano todo, escapando assim da tevê e do videogame. “Na fase pré-escolar, os pequenos começam a sair do egocentrismo e passam a interagir com o meio e os amiguinhos.

fonte: itodas

fim do recesso surpresa…mais clarinha

clarinhaSexta-feira dia 14 foi o último dia útil do recesso compulsório por conta da gripe H1N1. Clarinha teve consulta com nosso pediatra homeopata e aproveitamos para passar mais uma tarde juntos. Almoçamos, conhecemos a  escola da mamãe dela e ainda brincamos no sesc santo andré. Só alegria!

h1n1

Além das recomendações das autoridades sanitárias, como lavar as mãos com frequência, etc., existem providências que devem ser lembradas, ou conhecidas que, infelizmente, não fazem parte dos cuidados necessários(…)Primeiramente, tanto profissionais de saúde quanto pessoas comuns, devem saber que é necessário atuar no sentido de se possuir um sistema imunológico bem forte. Percebo que absolutamente nada está se fazendo nessa direção, de uma forma que se espalha o terror de uma nova doença, mas não se tomam as providências necessárias para reforçar o mecanismo de defesa do organismo da população, permitindo assim que todos estejam expostos à virose em questão.

Para começar, é necessário saber O QUE ENFRAQUECE o nosso sistema imunológico, e isso não é divulgado (ou sabido?) pelas autoridades sanitárias.

Sabe-se, cientificamente, que todos os vírus se beneficiam e se desenvolvem mais facilmente em ambientes orgânicos mais ácidos e, obviamente, quando o sistema imunológico está enfraquecido. E o que faz com que nosso ambiente sanguíneo fique mais ácido e o que diminui a força das nossas defesas? São os alimentos industrializados que tendem a criar e a manter um ambiente sanguíneo mais ácido.

Márcio Bontempo (CRM-DF 15458), especialista em Saúde Pública e naturopata