Charme!

caetanoDe tanto eu brincar com as coisas da mamãe, ela percebeu que fico super charmoso com estas faixas nos cachos! o que você acha?

“É indispensável para o equilíbrio afetivo e intelectual de uma criança que ela tenha a sua disposição uma área de atividade cuja motivação não seja adaptação à realidade mas, ao contrário, assimilação da realidade a seu eu, sem coersão e sem sanções. Esta área é representar” (Piaget, 1962, p.58). Para Winnicott, representar fornece uma zona transicional entre o mundo e o eu, no qual as pessoas podem explorar de uma maneira pró-ativa, ainda segura (Winnicott, 1989)

mais aqui

Anúncios

alô?!

alo

Agora começo a entender para que serve um telefone. Já troco algumas palavras com quem está do outro lado sem ficar tentando puxar a pessoa pelos buraquinhos, como quase acontecia outrora!

Durante todo o primeiro ano de vida, a criança venceu uma série de etapas do desenvolvimento cognitivo e motor. Deixou de ficar somente deitada, mamando, e passou a se locomover, a manipular objetos e a interagir com o espaço e com as pessoas à sua volta. Está também mastigando, sinal de que sua musculatura oral se tornou mais hábil. Antes, qualquer objeto ia diretamente para a boca ou, então, era jogado para longe. Agora, ela diferencia seus brinquedos, entende que um livro é para ser folheado e sabe que uma maçã deve ser comida. Nesse novo contexto, o pequeno está pronto para ampliar seu vocabulário.

veja mais aqui