experimentando comer de garfo!

Ganhei um garfo no GIRAFFAS e comi direitinho sob a supervisão da mamãe!

Foi uma boa experiência!

Deve ser dada à criança a oportunidade de mexer, cheirar os alimentos que lhe são oferecidos de forma a que esta não se sinta enganada devido às diferenças existentes entre esta alimentação e a anterior. Deve igualmente ser oferecida uma colher à criança, para que ela própria imite os pais, oferecendo-lhes comida também a eles. Quando o desenvolvimento motor estiver mais integrado e a criança tenha a capacidade de pinçar correctamente e levar a mão à boca eficazmente, tudo isso acaba por acontecer naturalmente pela própria necessidade que a criança tem de o fazer.

mais aqui

Anúncios

níver bono!

Meu amigo Bono fez aniversário!!! Pena que no dia da festa ele estava doentinho. Eu dei muito carinho prá ele ficar bem!

A amizade tem um papel muito importante na vida das pessoas, são laços de afeto que nos sustentam a vida inteira. Laços estes, que nos permitem conforto nos momentos tristes, dividindo nossas alegrias, aprendendo o sentido de cooperação, lealdade e solidariedade. A infância é um momento onde isso pode ser descoberto, através das brincadeiras de bonecas, pega-pega, jogos de vôlei, futebol.

Essas relações proporcionam à criança a descoberta de muitos aspectos sobre a convivência em grupo, como por exemplo, a percepção de estar junto com o outro, o respeito, a questão do limite, uma vez que para se relacionar é necessário seguir algumas regras.

O relacionamento nesta fase é um aprendizado, pois a criança adquire um conhecimento melhor de si mesma e do mundo. É um aprendizado construído na proporção que a criança amadurece.

Por Patrícia Lopes
Equipe Brasil Escola

atelier sensorial

No dia 7 de novembro eu e mamãe fomos no ateliê sensorial da MATRICE.  Lá pudemos liberar todos os nossos 5 sentidos!


Pesquisas sugerem que as primeiras vivências sensoriais – mamar no peito da mãe, ouvir cantigas de ninar, olhar o sorriso dos pais – são fundamentais para o desenvolvimento. Assim, você pode colaborar (e muito!) para a evolução da sensibilidade infantil, proporcionando ao baixinho experiências novas.

mais aqui