volta às aulas com cara de primeiros dias numa escola!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Voltar às aulas desta vez foi muito diferente. Sempre estivemos juntos (cae & mamãe) no espaço escolar, parecia mais uma extensão de nossa casa. Agora, cada um vai para um canto, a escola é um espaço novo do Caetano onde ele vem fazendo novos amigos, aproveitando atividades de teatro, musicalização, educação física, horticultura, culinária, judô e mais uma infinidade de coisas boas para a infância. Todos nós estamos ‘in love’ com a escola que escolhemos e com a nova rotina!

Anúncios

arte cênica

cenica

Olha só eu participando de uma atividade cênica da minha turminha para todas as outras turmas na creche! Levando tudo muito a sério!!!

A criança brinca de teatro? Ela apropria-se dos códigos da cultura nas suas brincadeiras. O brincar não é uma ilha isolada, mesmo que seja a emergência de um espaço de autonomia em relação à dominação adulta. Nesse caso, a criança pode manipular os signos do teatro. Mas isso ao seu modo, ao seu jeito. Separemos tal apropriação de toda noção de “teatro” a que estamos acostumados. Obviamente que estamos nos referindo à criança pequena, para a qual o mundo concreto é encantamento puro. Então, a criança ao mesmo tempo brinca e não brinca de teatro.

mais aqui

tardes ludicamente lotadas na creche!

creche

A  fase de dizer “quechi não mamãe, rua!” passou. Ando me divertindo e aprendendo tanto com colegas e educadoras que parece tudo uma festa! Tá bom, vez por outra ainda fico ranheta, mas só um pouquinho!

(…) a criança nem sempre tem clareza do que está sentindo e por que está sentindo. Ao se recusar a ir para a escola, ela não necessariamente está dizendo que não gosta da escola, das professoras, ou que algo ruim esteja acontecendo na instituição. Muitas vezes, podemos perceber que essa recusa em ir para a escola está relacionada a mudanças, por mais simples que sejam, dentro da rotina da criança. A mãe que tem trabalhado até mais tarde, a mudança do berço para a cama, a viagem do pai, a doença de um ente querido, o nascimento de um irmão, a visita de um hóspede em casa, a perda de um brinquedo, a troca da mamadeira pelo copo, a retirada da fralda, entre tantas outras situações que de alguma forma desestabilizam um pouco o dia-a-dia da criança.

A escola passa a ser um elemento que a criança consegue nomear e o usa para tentar demonstrar aos pais que algo a está incomodando.

mais aqui

De volta à creche II – a missão?

posrecess

Recessos e viroses (aff!) à parte, estou de volta à creche! Nas imagens estou com minha coleguinha de berçário, a Min.

Brincando em grupo as crianças envolvem-se em uma situação imaginária onde cada um poderá exercer papeis diversos aos de sua realidade, além do que, estarão necessariamente submetidas a regras de comportamento e atitude.

mais aqui